terça-feira, 31 de março de 2020

COMPESA CONTINUA REDUZINDO O RODÍZIO NA REGIÃO DO AGRESTE


Compesa divulga lista de candidatos aprovados no concurso público ...

Após o anúncio da redução do rodízio nos oitos municípios atendidos pelo tramo norte do Sistema Jucazinho, agora a Compesa leva uma boa notícia para os três municípios que são contemplados pelo tramo sul: Passira, Riacho das Almas e Cumaru. A partir de hoje (26), as três cidades terão redução do rodízio e começam a receber mais água, totalizando a lista dos 11 municípios que são atendidos por Jucazinho no Agreste do estado. São eles, Surubim, Casinhas, Salgadinho, Vertente do Lério, Santa Maria do Cambucá, Frei Miguelinho, Vertentes e Toritama, além dos três já citados. 

O novo esquema será de quatro dias com água para três sem, nas cidades de Passira e Riacho das Almas, e três dias com água para quatro sem no município de Cumaru. Antes, o regime de distribuição era de dois dias com água para 28 sem. “Em franca recuperação, o principal manancial do Agreste já atingiu mais de 15% do seu volume total acumulado, saindo do estágio de pré-colapso com o percentual abaixo de 1% que vinha sendo registrado desde 2016”, ressalta a presidente da Compesa, Manuela Marinho. 

A Barragem de Tabocas, localizada em Santa Cruz do Capibaribe, é outra que conseguiu acumular água, atingindo 27% da sua capacidade total que é de 13 milhões de metros cúbicos. Com a melhoria do nível de Tabocas, que estava em colapso desde o ano passado, já está sendo possível reduzir o rodízio em Caruaru. Como também já anunciado, a partir da próxima semana, toda a área urbana da cidade será abastecida no regime de 5 X 10, saindo do calendário de cinco dias com água e quinze dias sem. Também será ampliado em mais um dia o fornecimento de água para a zona rural, que passará a ter água no período de dois dias com água e 30 dias sem.

Para a presidente Manuela Marinho, a recuperação dos mananciais deve ser realmente comemorada. “Todos os que fazem a Compesa trabalham muito para levar mais água para a população em todo o Estado. O volume acumulado nas barragens até agora já nos permitiu garantir o novo calendário de abastecimento das cidades por pelo menos um ano”, diz.

Nenhum comentário: