terça-feira, 17 de dezembro de 2019

Com 25 votos, Assembleia Legislativa da Paraíba decide revogar prisão da deputada Estela Bezerra


Por maioria, em votação secreta, os deputados estaduais paraibanos decidiram aprovou a não manutenção da prisão preventiva imposta à deputada Estelizabel Bezerra de Sousa. Eles se reuniram em sessão extraordinária na noite desta terça-feira (17).

Na leitura do relatório da matéria, citando a jurisprudência, os parlamentares consideraram que a prisão de deputados só é possível em caso de flagrante, como dita a Constituição Federal. Portanto, o mandado de prisão preventiva contra Estela Bezerra foi classificada como inconstitucional.

O relator da matéria, deputado Felipe Leitão, considerou em seu voto que a prisão de Estela Bezerra deveria ser revogada. “Com fundamento ainda no princípio da presunção de inocência, do contraditório e da ampla defesa, e do devido processo legal, vota pela não manutenção da prisão preventiva da deputada Estela Bezerra, decretada pelo desembargador Ricardo Vital”, ressaltou no relatório.

Os deputados decidiram ainda em plenário que a forma de votação deveria ser secreta, tal qual acontece quando é votado o pedido de cassação de algum dos colegas. 

Foi distribuída uma cédula para que os deputados votassem e depositassem em uma urna, garantindo a confidenciabilidade do voto.
Em plenário, havia 32 deputados estaduais aptos a votar. A deputada Cida Ramos, através de um ofício apresentado à Mesa Diretora, pediu para não participar da votação. Sendo assim, foram registrados 31 votos.
Leia mais

Com 25 votos, Assembleia Legislativa da Paraíba decide revogar prisão da deputada Estela Bezerra

Julian Lemos faz vídeo soltando fogos,e comemora prisão do ex-governador Ricardo: “Foge como um rato”

Prefeituras de Natuba e Ingá assinam acordo no MPPB, para fechar os “lixões”

Presidente da Câmara de Cuité entrega iluminação natalina,pela 1ª vez nos 72 anos de existência do legislativo municipal

Prefeito de Areial paga salários de Dezembro, e entra 2020 com a folha de pagamento quitada.

Nenhum comentário: