domingo, 13 de outubro de 2019

Forrozeira detona canonização da Irmã Dulce e sofre ataques na internet


Neste domingo, 13 de outubro, o Papa Francisco canonizou no Vaticano a primeira santa brasileira, Irmã Dulce, que passa a se chamar Santa Dulce dos Pobres. Enquanto milhões de pessoas acompanharam emocionadas a transmissão da canonização pela televisão, a forrozeira Márcia Fellipe detonou o ato de “santificar” Dulce. 
Por meio das redes sociais, Márcia, que é mais conhecida no Nordeste do país, fez duras críticas ao evento católico. “Ajudar o próximo, sim! Mas não faz nenhum ser humano ser ‘santo’. Santo só o senhor Jesus Cristo. Não se deixem enganar (leiam a Bíblia). ‘E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará’. João 8:32”, encerrou ela citando um versículo bíblico.
Veja abaixo o print do comentário publicado por Márcia Fellipe em sua página oficial no Twitter, que deu o que falar:
Não demorou muito e a cantora sofreu a ira dos fãs católicos. Muitos disseram que ela estava sendo desrespeitosa com a fé católica e que, no geral, a opinião dela não importava, mas sim o que os católicos estavam achando sobre esse dia tão especial na história da igreja. Publicidade
Outros disseram que iriam orar para Santa Dulce dos Pobres perdoar a arma da cantora. Teve também gente que lembrou que o trabalho de irmã Dulce é inquestionável e que, ao longo dos anos, as obras sociais comandadas por ela atenderam milhares de pessoas na Bahia. 
Irmã Dulce é a primeira mulher Santa do Brasil. No entanto, o primeiro santo brasileiro, que nasceu no território nacional, é Frei Galvão. O religioso também virou santo recentemente. 

Nenhum comentário: