Candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro voltou a criticar o candidato a vice-presidente da sua chapa, general Hamil...

Mourão deu ‘canelada’, diz Bolsonaro. Presidenciável prega respeito à Constituição

terça-feira, outubro 09, 2018 Marcelo Santa Cruz 0 Comentários


Candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro voltou a criticar o candidato a vice-presidente da sua chapa, general Hamilton Mourão (PRTB), durante entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, na noite dessa segunda-feira, 8. Bolsonaro também defendeu o rígido cumprimento da Constituição durante a entrevista. “Estamos disputando as eleições porque nós acreditamos no voto popular, e seremos escravos da nossa Constituição”, respondeu ele ao ser questionado se uma vitória nas urnas poderia representar uma ameaça à democracia.
Bolsonaro disse que Mourão foi “infeliz” e deu “canelada” ao declarar, durante a campanha no primeiro turno, que o país deveria aprovar medidas por meio de uma nova Constituinte e que a mesma não precisaria passar por eleitos pelo povo, e sim por um “conselho de notáveis”. “Ele não poderia ir além do que a Constituição permite jamais”, comentou o presidenciável.
“Ele é general, eu sou capitão. Mas eu sou o presidente”, disse Bolsonaro. “Mourão sabe bem da responsabilidade que tem em razão da sua escolha de ser o vice”, completou. Na visão do concorrente ao Palácio do Planalto, falta “tato” e “vivência política” ao general do PRTB, que teria cometido deslizes em seus discursos por conta da inexperiência.
Questionado sobre uma entrevista na qual Mourão admitiu a possibilidade de o presidente da República promover uma espécie “autogolpe”, com apoio das Forças Armadas, Bolsonaro respondeu não saber se “entendeu direito o que ele quis dizer naquele momento”. “Mas isso não existe”, ponderou.
Em outra entrevista, ao SBT, Bolsonaro afirmou nesta segunda que, se liberado pelos médicos, viajará aos estados do Nordeste, histórico reduto petista e única região do país em que ele não venceu no primeiro turno. O presidenciável ressaltou, no entanto, que não “poderá se expor da maneira como vinha fazendo” e vetou grandes recepções em aeroportos.
O Nordeste é uma região fundamental para Bolsonaro no duelo contra o petista Fernando Haddad. São estados que possuem vínculo forte com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba e condenado na Lava Jato.

0 comentários: