Em entrevista concedida no programa Cidade Notícia, da Polo FM, o Major Neto, que integra o 24º BPM, falou sobre a importância do progr...

Na Polo FM – Major do 24º BPM, fala sobre importância do maior engajamento popular ao programa Alerta Celular

quarta-feira, janeiro 10, 2018 Marcelo Santa Cruz 0 Comentários


Em entrevista concedida no programa Cidade Notícia, da Polo FM, o Major Neto, que integra o 24º BPM, falou sobre a importância do programa Alerta Celular. O programa, desenvolvido pela Secretaria de Defesa Social do Estado, tem como objetivo auxiliar na recuperação de aparelhos que foram furtados ou roubados, de modo a não só promover a repressão a esse tipo de crime, mas também facilitar a devolução do aparelho ao seu respectivo dono.
.

Prisões com auxílio do programa já estão acontecendo, revela Major

De acordo com o Major, prisões e detenções, auxiliadas com a colocação do programa, já estão acontecendo no Estado, pessoas estas que estavam com aparelhos que foram roubados ou furtados.
Neto citou que essas prisões, até o momento, foram registradas em outras cidades, destacando o tipo de autuação a quem está de posse de aparelhos irregulares.

“Nem sempre a pessoa que está com o celular foi quem roubou. Às vezes, é a pessoa que vê um celular barato, compra e aí, pode ser enquadrado pelo crime de receptação. As pessoas que querem adquirir celulares têm que ficar atentos a questão de preço e a procedência, pois ela pode estar contribuindo na prática desse crime. O que faz com que o roubo de celulares seja tão grande em Pernambuco, é porque tem gente que compra” – frisou.

.

Procedimento adotado pelos policiais, após estar em vigor o Alerta Celular

Major Neto destacou que os procedimentos adotados pelos policiais, com o programa já em vigor no Estado, têm como primeiro passo a abordagem de suspeitos que estão em posse de aparelhos celulares.

“Quando fazemos abordagens, verificamos se esse celular é roubado (ou furtado). E como fazemos isso? A maioria dos policiais tem o sistema em seu celular que, colocando o IMEI (número que identifica cada aparelho) temos a condição de saber se ele é roubado ou não e conduzimos o suspeito a delegacia. Na delegacia, há essa apuração de que, se a pessoa que está com esse aparelho, o comprou, furtou ou roubou de alguém. Com esse número, conseguimos identificar o dono do aparelho e ele vai lá, fazer essa identificação” – disse.


.

Negociações de aparelhos nas redes sociais e papel do cidadão

Major Neto foi questionado quanto aos grupos de vendas e trocas de aparelhos que existem em redes sociais, em especial no Facebook.
Na rede social, grupos desses tipos são comuns e, em sua grande maioria, a venda ou troca de aparelhos acontece sem que este possua nota fiscal, o que aumenta as chances de que tal aparelho possa estar irregular.
Embora o Major tenha citado que a PM não trabalharia em cima desse foco, citou que a dificuldade de se monitorar é muito grande, cabendo ao cidadão ajudar nesse papel fiscalizador.

“A população precisa contribuir porque senão vai continuar esses tipos de crimes. Sabemos que a quantidade de celulares roubados aqui é absurda porque os números são absurdos, especialmente aqui. Esperamos que o cidadão contribua também e são dois números que chama atenção na nossa área: A grande quantidade de celulares e de motos roubadas. As motos também recaem nessa mesma questão do celular ou seja: muita gente prefere comprar peças de moto ou um celular de terceiros, pela metade do preço ou um terço do valor, do que comprar com nota fiscal. Isso contribui para o aumento dos crimes nessa área” – frisou.

.

Como fazer o cadastro do aparelho

Através do número do IMEI do aparelho e dos dados pessoais, o cadastro ao programa pode ser realizado, através de um site específico da Secretaria de Defesa Social.
O procedimento é simples e leva poucos minutos para ser realizado. O cadastro pode ser realizado no site www.alertacelular.sds.pe.gov.br/#/login e para visualizar o número IMEI do seu aparelho, basta digitar o comando *#06# (asterisco, jogo da velha, zero, seis, jogo da velha).

0 comentários: