Com promessa de R$1,5 milhão para investimento em equipamentos da saúde básica municipal, advindas de emendas do deputado federal, Eduard...

Dimas Dantas anuncia R$ 1,5 milhão em emendas de Eduardo da Fonte

quinta-feira, outubro 13, 2016 Marcelo Santa Cruz 0 Comentários

Com promessa de R$1,5 milhão para investimento em equipamentos da saúde básica municipal, advindas de emendas do deputado federal, Eduardo da Fonte (PP), o vice-prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Dimas Dantas (PP), compareceu ao Programa Rádio Debate, da Rádio polo FM, na manhã desta quarta-feira (12).
Dimas assegura que foi designado pelo parlamentar para encontrar, junto à população, qual a prioridade no momento. Ele aproveitou ainda para ‘responder’ ao vice-prefeito eleito Dida de Nan (PSDB), fazer críticas ao prefeito Edson Vieira (PSDB), e uma análise do novo quadro do legislativo municipal, eleito em 2 de outubro.

Emendas para saúde

Segundo Dimas, o deputado federal facultou-lhe o compromisso de buscar a prioridade, em equipamento médico, para adquirir, com verba que deverá ser destinada nos próximos meses. O valor para Santa Cruz do Capibaribe é, de acordo com Dimas Dantas, de R$1,5 milhão.
Ele lembrou também emendas de Da Fonte que foram, segundo ele, revertidas em calçamentos, asfaltamento, construção de UPA, além de verba para cozinha industrial que ainda não foi utilizada.

“Queremos que a população diga quais são os exame que têm mais dificuldades de conseguir, para poder comprar equipamentos, de até R$ 1 milhão e meio. Digo isso, para poder facilitar, dentro do possível, com a saúde de Santa Cruz do Capibaribe”, disse.

Em enquete, durante o programa, ouvintes participaram ao vivo e disseram quais as suas prioridades para o quesito, respondendo sobre os tipos de equipamentos para realização de exames, que gostariam que o município adquirisse.
Equipamentos para ressonância magnética e tomografia foram os mais citados.

Quem ganhou e quem perdeu

img_7709Ao fazer uma análise das eleições, o vice-prefeito diz que não houve erro no apoio ao candidato Natálio Arruda (PP), que não conseguiu êxito, e considera que Fernando Aragão (PTB) se saiu muito bem na majoritária.

“Natálio é um homem do partido, era importante que ele fosse eleito, por que Eduardo da Fonte continuaria tendo um representante na Câmara, já que a partir de janeiro não terei mais cargo público. Mas, as pessoas entenderam assim. Vivemos num processo democrático, não podemos lamentar ou ficar revoltados. Se não elegeram é por que entenderam que não deveriam”, falou.

Sobre o insucesso do vereador Vânio Vieira (PTB), também seu aliado, Dimas considera que o povo perdeu.

“Quem perdeu não foi Vânio. Foi o povo de Santa Cruz. Perdeu um vereador que, a todo tempo, esteve ao lado da população, não permitindo qualquer tipo de jogo político, o joguete que é feito embaixo do tapete”, falou.

De uma forma geral, Dimas considera uma queda de qualidade na composição da Câmara a partir de 2017, em relação a atual. Mesmo com suas diferenças, cita o insucesso de Afrânio Marques (PDT), como baixa para o legislativo.
Dos novatos, disse ter gostado da entrevista recente de Joab do Oscarzão (PSD) à Rádio Polo, por sinais de independência política.
Na majoritária, afirmou que o grande vencedor das eleições foi o candidato de oposição, Fernando Aragão (PTB).

“De certa forma, foi decepcionante a vitória do prefeito. Tivemos a quase 4 anos, uma eleição em que disputamos contra Zé, que era federal, e conseguimos agregar o máximo de pessoas nas ruas. Tivemos uma vitória acachapante, com quase 3 mil votos. Quatro anos depois, o prefeito vai às ruas, com a prefeitura na mão, utilizando de muitas das conquistas que Da Fonte e eu conseguimos. Eu como secretário que consegui”, diz, citando creches aprovadas, centros de educação e UPA, e arremata mais à frente “Ganhou com 900 votos. Para quem criou uma expectativa de que iria ganhar com 10 mil votos, o grande vitorioso foi Fenando Aragão, que estava sendo ridicularizado e, quando chega no fim, por pouco não é prefeito da cidade”.

Conselho para Dida

img_7703Durante a campanha eleitoral, em seus discursos, o vice-prefeito eleito, Dida de Nan (PSB), por várias oportunidades enfatizou que Edson Vieira teria, ao seu lado, um vice prefeito leal, fazendo referência ao atual vice, rompido politicamente com o gestor. Dimas retrucou e aconselhou que sua fidelidade seja ao povo.

“Sempre considerei ele um bom rapaz, mas um analfabeto político. Dar um conselho para ele ‘Dida, fidelidade na política é com o povo, não com o político. É por causa da fidelidade com o político, que o Brasil está vivendo nessa crise de corrupção’”, disse e completou “A partir do momento que temos políticos que são fiéis ao povo, nunca vão admitir que, político nenhum traia ou roube o povo. Nunca diga que o prefeito vai ter um vice leal, a lealdade é com o povo, não se elege para proteger outro político, mas o povo”, finalizou.

0 comentários: