Pensamento do dia: Os sábios não dizem o que sabem, os tolos não sabem o que dizem . Confúcio A Guerra de Egos no Brasil das cont...

quarta-feira, março 23, 2016 Marcelo Santa Cruz 0 Comentários


Pensamento do dia: Os sábios não dizem o que sabem, os tolos não sabem o que dizem.
Confúcio
A Guerra de Egos no Brasil das contradições
Olá meus amigos de Brejo da Madre de Deus, e não é que o PT deu o troco nas manifestações e na organização política, o problema é que a Globo e o PSDB deram o contra ataque a jato, ou seria Sérgio Moro, enfim, nessa guerra de egos há muito tempo que a Democracia, a Justiça e o Governo deixaram de existir. Todo aquele que tem noção de Estado (e não estou falando do Estado de Pernambuco, e sim do Estado como ente governamental soberano, representação de um povo) já percebeu que Lula não está sendo investigado pela Justiça, nem Dilma está ameaçada de impedimento porque cometeu um ato de flagrante de improbidade administrativa. Eles estão na berlinda simplesmente porque alguns setores da política nacional decidiram acabar com eles. Primeiro a briga com Eduardo Cunha que levou a abertura do processo de impedimento, simplesmente porque querem tirá-la. E depois a ira de Moro que resolveu passar por cima de todas as leis para prender Lula, até hoje sem sabermos do que o acusam. De ter um sítio e um apartamento? E ele não pode ter? O acusam também de fazer palestras e receber muito por isso, ora, paga quem quer! Se está caro, chama Fernando Henrique Cardoso para falar, o problema é achar alguém que queira ouvi-lo. Mas sempre tem.
Entendo que, o que está em jogo é muito mais que uma questão de fazer justiça, o que está em jogo é que estes setores conservadores decidiram que o PT já ganhou 4 eleições presidenciais e não pode ganhar a quinta. Agora, não podemos esquecer que o PT e seus aliados deram motivo a esta decisão. Mas aí existem mecanismos de resolver isso democraticamente. As instituições estão agindo, a Polícia Federal, o Mistério Público, a Justiça, é uma questão de tempo para as coisas se resolvam, e depois vêm às eleições de 2018 e você os tira, é assim que a Democracia age, simples.
Mas a verdade seja dita, boa parte destas leis que estão “causando” por aí, foram criadas na administração do PT, inclusive a famosa delação premiada, entendeu agora a raiva de Eduardo Cunha e outros políticos que devem? E vejam a incoerência, querem afastar a Presidente que criou estas leis, deu autonomia a Polícia Federal e o Ministério Público, num processo conduzido por um deputado que é réu da Lava Jato (Cunha), cuja comissão é formada por 61 membros, dos quais 20 respondem processo no STF (Paulo Maluf está nessa comissão, já pensaram nisso?), e querem colocar na Presidência alguém que é também investigado (Michel Temer). Como assim? Existe um grave problema aqui, se querem tirar Dilma porque ela cometeu as pedaladas fiscais (que todos os outros antes dela fizeram), pode assumir sua vaga pessoas investigadas? Está aí uma questão jurídica interessante, para o ex-Ministro do STF, Ayres de Brito diz que, se o Presidente da República não pode ficar no cargo por estar respondendo processo, é de se imaginar que o seu sucessor também não poderia.
Mas também temos de dizer que o PT criou a corda para se enforcar.
Contudo, na Democracia é assim, como já dizia o Estadista Inglês Winston Churchill, que venceu os Nazistas na Segunda Guerra Mundial. Ele afirmou que: “Ninguém pretende que a democracia seja perfeita ou sem defeito. Tem-se dito que a democracia é a pior forma de governo, salvo todas as demais formas que têm sido experimentadas”. Tudo tem seu tempo e sua forma de resolver, agindo como estão agora só prejudicam o país.
Por isso que a Justiça, o Governo, o Estado, o MP e a PF devem ser impessoais, é um dos mais importantes princípios da Administração Pública. Mas o que estamos assistindo é uma briga pessoal entre eles. Qual o motivo dele liberar os grampos no dia da posse de Lula como Ministro? O próprio Moro diz em seu despacho: não há nenhum indício nas conversas, ou fora delas, de que as pessoas citadas tentaram, de fato, agir "de forma inapropriada"Então qual o objetivo? Pense e responda. Estamos prestes de receber o mundo para os Jogos Olímpicos, qual a impressão que levarão de nós? Que agimos por casuísmos?
O momento vivido hoje no país é para pessoas de coragem, não está fácil para ninguém e nesse jogo de empurra, o país segue ladeira abaixo. Tanto um lado como o outro tem seus argumentos, suas lutas e seu determinismo. Serão batalhas duras de travar agora por diante. É nessa hora que surgem as mulheres e homens de coragem que entrarão para a história. Gosto da frase de Bertolt Brecht, dramaturgo, poeta e ensaísta alemão que sobreviveu ao Nazismo, ele diz:
Há homens que lutam um dia e são bons, 
há outros que lutam um ano e são melhores, 
há os que lutam muitos anos e são muito bons,
mas há os que lutam toda a vida e estes são imprescindíveis."
Esse será o clima daqui por diante. O que se houve no Congresso é que Dilma não come a pamonha do são João, outros dizem que se ele sobreviver até as eleições municipais, ganha fôlego para terminar o ano e recomeçar a organizar a casa, se a Globo deixar claro, pode ser que ela consiga um novo fato, nunca se sabe. Mas será uma batalha por dia.
Só espero que em nosso pequeno lugar, que está sendo afetado por tudo isso, esse discurso de raiva que é pregado por todos os cantos não contamine nossa campanha municipal.
Façamos o hoje, pensemos no amanhã, recordemos o ontem, mas vivamos o hoje com mais garra e vontade, pois os tempos são difíceis, mas a esperança é viva naqueles que estão despidos de raiva e inveja.   

0 comentários: